Carro-chefe do agronegócio, exportação da soja cai em janeiro

Segundo dados divulgados na última segunda-feira (1º) pela AgRural, foi apontado que o principal produto do agronegócio, a soja, não desenvolveu no mês de janeiro, e as exportações totais do setor recuaram 2,6% em relação às de janeiro de 2020. O motivo seria um atraso na colheita e chuvas constantes em algumas regiões fizeram com que apenas 2,5 milhões de toneladas da oleaginosa tivessem sido colhidos até agora neste ano. No mesmo período de 2020, eram 12 milhões.

As vendas de fora da oleaginosa caíram 95% em valor e 96% em quantidade no período. Devido ao atraso no plantio e, consequentemente na colheita, as exportações de janeiro somaram apenas 49,5 mil toneladas, o menor volume nos meses de janeiro desde 2014. A falta do produto mantém os preços internos bastante aquecidos.

Nos últimos 12 meses, o valor da oleaginosa teve alta de 95%. A queda nas exportações de soja foi compensada, em parte, pelas de milho e de açúcar. A venda externa do cereal atingiu 2,5 milhões de toneladas, 33% mais do que em janeiro de 2020. A de açúcar, ao somar 2,1 milhões, teve alta de 44%.