Governo do Estado suspende realização de eventos pelo período de 14 dias

Em coletiva, na manhã desta segunda-feira (25), o secretário de Estado de Saúde (SES), Carlos Lula, anunciou novas medidas para conter o avanço da pandemia de Covid-19 no Maranhão. Entre as medidas, estão o aumento da oferta de leitos em hospitais de referência do estado para pacientes com a doença; suspensão dos eventos de pequeno porte durante 14 dias; e suspensão, por duas semanas, até 50% da capacidade, as cirurgias e consultas eletivas na rede estadual de saúde.

As medidas valem a parti desta terça-feira (26), segundo o titular da SES, Carlos Lula. A decisão, entretanto, não suspende ou limita o funcionamento de bares e restaurantes em todo o estado. “A partir de amanhã, não está mais permitido aniversários, festas de pequeno porte, casamentos, batizados e aqueles eventos que a gente havia autorizado com até 150 pessoas. Estão suspensos por 14 dias em todo o Maranhão”, disse Carlos Lula. Após o prazo, as medidas serão reavaliadas para suspensão ou manutenção.

Na coletiva foi anunciada ainda mudança, a partir dessa terça-feira (26), no sistema da rede de atendimento aos pacientes com Covid-19, para conseguir atender a demanda da procura pelos serviços de saúde. Na Grande Ilha de São Luís, as unidades mistas e Unidades Básicas de Saúde (UBS), vão continuar atendendo casos leves de Covid-19 e os hospitais do estado, devem atender casos moderados a grave.

Os atendimentos devem ficar da seguinte forma: a UPA do Parque Vitória e Vinhais: passam a ser exclusivas para atendimento de pacientes com Covid-19, com casos moderados a graves; UPA do Itaqui-Bacanga, Araçagy e Policlínica do Cohatrac: vão atender somente pacientes que não estão com Covid-19; UPA Cidade Operária e de Paço do Lumiar: vão atender os dois tipos de caso, ou seja, pacientes com sintomas de Covid-19 ou sem sintomas.

Os hospitais Genésio Rêgo, Dr. Carlos Macieira, Raimundo Lima, HCI e Presidente Dutra passam a atender, exclusivamente, pacientes com Covid-19 que apresentem quadro clínico de moderado a grave

AUMENTO DE LEITOS

Por conta do aumento no número de internações em enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva (UTI), serão implementados novos leitos para pacientes com Covid-19 em hospitais de referência para a doença em São Luís e em municípios do interior do estado. Carlos Lula explicou que o aumento no número de leitos é resultado do crescimento elevado nas taxas de ocupação. Segundo o secretário, os números registrado nos últimos dias no estado, é semelhante aos que foram notificados durante o mês de junho de 2020, período crítico da pandemia no Maranhão.

“Nas últimas semanas tivemos uma aceleração muito grande no número de internações, muito grande mesmo, considerável. Então, as cidades de São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Balsas e Imperatriz atingiram taxas críticas de ocupação de seus leitos, o que a gente não via há muito tempo. Os dados da regulação de leitos apontam que o número de leitos solicitados, seja de enfermaria ou seja de UTI, remete a dados que tínhamos no mês de junho do ano passado. Então, de fato, tivemos um crescimento no número de casos”, disse Lula.

Em São Luís, o Hospital Dr. Carlos Macieira vai voltar a atender casos exclusivos de internação para o novo coronavírus. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), desde agosto, a unidade tinha 11 leitos de UTI para a doença e por conta do aumento de internações, o hospital chegou a 60 leitos exclusivos para a Covid-19.

Em 1º de fevereiro serão inaugurados mais 50 leitos no Hospital Aquiles Lisboa, no bairro Vila Nova. Já em Imperatriz, vão ser abertos mais 11 leitos no Hospital Macrorregional a partir de terça-feira (26). E a partir de terça, o Hospital Regional de Santa Luzia do Paruá, no interior do estado, vai passar a receber pacientes com Covid-19 vindos de Pinheiro e Santa Inês.