Testagem gratuita para Covid-19 é ampliada para o público geral em São Luís

O Centro de Testagem para a Covid-19 segue funcionando no Hospital Genésio Rego, no bairro Vila Palmeira, em São Luís. Por causa da alta procura, o Governo do Maranhão ampliou a testagem para o público em geral que apresente sintomas gripais há mais de três dias.

O serviço, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, deve ser agendado pelo aplicativo do Procon-MA, acessando o site do Procon ou pelo Disque Saúde (3190-9091). Na modalidade virtual, o usuário deve aguardar confirmação sobre dia/horário do agendamento via e-mail, antes de se deslocar para o Centro de Testagem.

O Centro de Testagem é administrado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) e realizou, nos últimos dois meses, mais de 1,5 mil testes para a Covid-19 no Maranhão.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou que as testagens para Covid-19 são realizadas nas unidades de urgência, após avaliação e indicação médica, bem como para pacientes internados que apresentam quadro sugestivo de Covid-19.

Coronavirus virus outbreak and coronaviruses influenza background as dangerous flu strain cases as a pandemic medical health risk concept with disease cells as a 3D render

Covid-19: Maranhão registra mais de 570 casos em uma semana

Em uma semana, o Maranhão registrou 573 casos e nenhuma morte por Covid-19, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES). Os dados são referentes aos dias 14 a 20 de junho.

Desde o início da pandemia, 441.078 casos e 10.890 mortes causadas pelo novo coronavírus foram registrados em todo o estado. Nessa segunda-feira (14), o Maranhão contabilizou 62 casos na Grande Ilha de São Luís, 4 em Imperatriz e 25 nas demais regiões.

Já o número de casos ativos (pessoas que, no momento, estão com Covid-19) chegou a 1.637. Desses, 1.635 pacientes foram orientados a ficar em isolamento domiciliar, 10 estão internados em enfermarias e 2 estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Novas cepas no Maranhão

O Maranhão confirmou, no dia 26 de fevereiro, o primeiro caso da variante brasileira P.1 (Gama) da Covid-19, originalmente identificada no Amazonas. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Já em maio, o Maranhão registrou os primeiros casos da variante indiana (Delta) do coronavírus (chamada de B.1.617) no Brasil. Foram seis pessoas que chegaram ao estado a bordo do navio MV Shandong da Zhi, atracado no litoral do estado.

Dos seis infectados, um precisou ser levado de helicóptero para um hospital da rede privada no dia 13 de maio. Trata-se de um tripulante indiano de 54 anos, que acabou morrendo no dia 28 de junho.

Fonte: Brunno Carvalho

São Luís inicia quarta dose contra a Covid-19 em pessoas a partir dos 40 anos, a partir desta terça-feira (21)

A aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19, em pessoas com 40 anos ou mais, inicia nesta terça-feira (21) em São Luís. O anúncio foi feito pelo prefeito Eduardo Braide, nesta segunda (20). Podem vacinar, nesta faixa etária, pessoas que já tenham tomado a terceira dose há três meses.

Basta apresentar documento oficial com foto e o cartão de vacinação. As doses estarão disponíveis das 8h às 17h, em vários pontos de vacinação da capital.

São locais de vacinação o São Luís Shopping e Rio Anil Shopping (das 10h às 16h); os centros de saúde do Itapera, Maracanã, Coqueiro, Thalles Ribeiro, Santa Bárbara, Janaína, São Cristóvão, Anil, Djalma Marques, Genésio Ramos Filho, Amar, Dr. José Carlos Macieira, Clodomir Pinheiro Costa, Gapara, São Raimundo, Vila Embratel, Vila Nova, Yves Parga e da Liberdade; e as UBS Antônio Carlos Reis (Olímpica 1), Maria Ayrecila Novochadlo (Olímpica 2) e Jailson Alves Viana (Olímpica 3).

Fonte: Brunno Carvalho

Rio Anil Shopping passa a ser ponto de vacinação contra Covid-19

A Prefeitura de São Luís disponibilizou o Rio Anil Shopping como um novo ponto de vacinação contra a Covid-19 na capital. O espaço começa a funcionar nesta segunda-feira (13).

O novo ponto não vai funcionar como drive-thru, e deve atender de segunda a sexta todos os grupos que estão sendo chamados, incluindo pessoas a partir de 50 anos para a quarta dose da vacina contra a Covid-19. É necessário levar documento oficial com foto e o cartão de vacinação.

O São Luís Shopping também será ponto de vacinação. O local estará em frente ao antigo Kitaro,

Os demais pontos de vacinação seguem funcionando em São Luís de 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Confira:

Centro de Saúde Itapera

Centro de Saúde Maracanã

Centro de Saúde Coqueiro

Centro de Saúde Thalles Ribeiro

Centro de Saúde Santa Bárbara

Centro de Saúde Janaína

Centro de Saúde São Cristóvão

UBS Antônio Carlos Reis (Olímpica 1)

UBS Maria Ayrecila Novochadlo (Olímpica 2)

UBS Jailson Alves Viana (Olímpica 3)

Centro de Saúde Anil

Centro de Saúde Djalma Marques

Centro de Saúde Genésio Ramos Filho

Centro de Saúde Amar

Centro de Saúde Dr. José Carlos Macieira

Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa

Centro de Saúde Gapara

Centro de Saúde São Raimundo

Centro de Saúde Vila Embratel

Centro de Saúde Vila Nova

Centro de Saúde Yves Parga

Centro de Saúde da Liberdade

Foto: Divulgação

Inicia quarta dose contra Covid-19 em pessoas a partir de 50 anos em São Luís

Iniciou, nesta segunda-feira (6), o início da aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19 em pessoas a partir de 50 anos. O avanço da vacinação para este público foi recomendada pelo Ministério da Saúde por meio de nota técnica enviada aos Estados.

A vacina estará disponível para todas as pessoas nesta faixa etária e que tenham tomado a 3ª dose há pelo menos quatro meses. Para se vacinar, basta apresentar um documento oficial com foto e o cartão de vacinação.

Novo ponto de vacinação

A partir desta segunda-feira (6), além das Unidades Básicas de Saúde, o São Luís Shopping também passa a fazer parte dos locais de vacinação contra a Covid-19. O ponto fica próximo à saída B do shopping e funciona das 10h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Locais de vacinação

Centro de Saúde Itapera

Centro de Saúde Maracanã

Centro de Saúde Coqueiro

Centro de Saúde Thalles Ribeiro

Centro de Saúde Santa Bárbara

Centro de Saúde Janaína

Centro de Saúde São Cristóvão

UBS Antônio Carlos Reis (Olímpica 1)

UBS Maria Ayrecila Novochadlo (Olímpica 2)

UBS Jailson Alves Viana (Olímpica 3)

Centro de Saúde Anil

Centro de Saúde Djalma Marques

Centro de Saúde Genésio Ramos Filho

Centro de Saúde Amar

Centro de Saúde Dr. José Carlos Macieira

Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa

Centro de Saúde Gapara

Centro de Saúde São Raimundo

Centro de Saúde Vila Embratel

Centro de Saúde Vila Nova

Centro de Saúde Yves Parga

Centro de Saúde da Liberdade

Foto: Divulgação

Fim de emergência sanitária passa a valer a partir do dia 22

A Portaria nº 913, publicada pelo Ministério da Saúde em 22 de abril deste ano, determina o fim da emergência em saúde pública de importância nacional conhecida também como emergência sanitária, e entrará em vigor no dia 22 de maio. Conforme explica o Ministério da Saúde, o sucesso na campanha de imunização de âmbito nacional, a queda expressiva na média móvel de mortes por covid-19 (feita pela soma dos últimos sete dias dividida por sete) e no número de infecções, além da queda na taxa de ocupação de leitos de UTIs, justificam a retomada dos procedimentos normais no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

No entanto, o fim do estado de emergência não afeta todas as políticas públicas de combate à pandemia em vigor, como a ampla vacinação, a aquisição de imunizantes e remédios, a compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) e a disponibilidade de leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs). A medida tem maior relação com a forma como o governo autorizou alocação extraordinária de verbas para estados e municípios, exceções nas regras de aquisição de insumos e também contratação excepcional de recursos humanos.

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, o governo federal já vinha elaborando dispositivos mais específicos e detalhados para certos aspectos da estratégica contra a covid-19 fora da Espin. “Diversos normativos tiveram eficácia vinculada à Espin. O governo federal já vinha se preparando. Na medida em que as discussões vinham sendo feitas, as flexibilizações e ajustes nas legislações foram executados”

Legado

Cruz informou que o fim do estado de emergência sanitária deixará como legado diversas experiências que facilitarão decisões amplas no âmbito da saúde. “Na parte de saúde, já vínhamos trabalhando para manter as flexibilizações que foram consideradas importantes [durante o período de vigência] como política pública, como por exemplo a telemedicina”, complementou.

Outro ensinamento considerado importante pelo secretário executivo do Ministério da Saúde em relação à pandemia de covid-19 foi a necessidade de ampliar a formação de médicos intensivistas – aqueles que atendem pacientes em estado grave -, além da necessidade de acesso mais amplo a leitos de UTI em todas as regiões do Brasil.

Sobre alertas feitos recentemente pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, Rodrigo Cruz respondeu que a permanência do estado mundial de pandemia tem relação com a desigualdade na distribuição de vacinas em diferentes locais, como a África, que ainda não chegou aos 20% de cobertura vacinal.

Imunização

O Brasil, que se destacou na eficiência da aplicação de vacinas, já tem mais de 78% da população totalmente vacinada e 414,3 milhões de doses de vacinas aplicadas. “São coisas distintas. Entender internacionalmente que existe uma emergência sanitária não significa que nacionalmente essa emergência se mantém”, explicou o secretário executivo do Ministério da Saúde.

Foto: Divulgação

Abertos novos pontos de vacinação contra a Covid-19, em São Luís, nesta sexta (1)

Serão abertos 12 novos pontos de vacinação contra a Covid-19, em São Luís, a partir desta sexta-feira (1º). Já os pontos no Centro de Vacinação da UFMA e o drive-thru da Universidade Ceuma, encerram as atividades, segundo anunciou a Secretaria Municipal da Saúde (Semus).

Os novos espaços para vacinação são: Centro de Saúde Cohab Anil (Rua 4, s/n, Cohab Anil 1); Centro de Saúde Djalma Marques (Av. 01, s/n, Turu); Centro de Saúde Genésio Ramos Filho (Rua 13, s/n, Cohab Anil); Centro de Saúde AMAR (Rua Deputado Luis Rocha, 24, Vicente Fialho); Centro de Saúde Dr. José Carlos Macieira (Av. dos Africanos, s/n, Sacavém); Centro de Saúde Clodomir Pinheiro Costa (Av. Principal, s/n, Anjo da Guarda).

Ainda estarão disponíveis o Centro de Saúde Gapara (Rua Projetada, s/n, Gapara); Centro de Saúde São Raimundo (Av. José Sarney, s/n, Vila Mauro Fecury II); Centro de Saúde Vila Embratel (Rua 14, s/n, Vila Embratel); Centro de Saúde Vila Nova (Rua São Raimundo, s/n, Vila Nova); Centro de Saúde Yves Parga (Rua Principal BR-135, s/n, Vila Maranhão); e Centro de Saúde da Liberdade (Rua Machado de Assis, s/n, Liberdade).

UFMA e UEMA vão exigir comprovante de vacina para atividades presenciais

A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) anunciou que exigirá, para o retorno presencial das suas atividades acadêmicas e administrativas, no dia 11 de abril, a apresentação do comprovante de vacinação. A decisão foi publicada pela Secretaria dos Colegiados Superiores do Conselho Universitário (CONSUN).

As informações do ciclo vacinal contra a Covid-19 devem ser apresentadas, a partir do dia 6 de abril.

O servidor ou aluno que não informar o ciclo vacinal terá o acesso aos Sistemas da UFMA suspenso a partir de 11 de abril. A universidade também poderá solicitar, a qualquer momento, o comprovante de vacinação. Por isso, servidores, terceirizados e discentes deverão sempre portar as informações do seu ciclo vacinal.

Ainda de acordo com a resolução, todas as atividades presenciais na UFMA, seja em local aberto ou fechado, serão realizadas obrigatoriamente com o uso de máscaras e seguindo o protocolo de biossegurança de retorno das atividades presenciais.

UEMA

Membros da UEMA que não tiverem completado o ciclo de imunização contra o coronavírus devem permanecer dispensados de suas atividades presenciais, enquanto vigente a emergência de saúde.

Nos campi, polos e demais instalações da UEMA, nos municípios em que menos de 70% da população tenha recebido as duas doses ou dose única da vacina contra a Covid-19, o uso de máscaras faciais de proteção é obrigatório.

Mesmo nos municípios que não atendam esse requisito, o uso de máscaras faciais de proteção é dispensado, desde que seja apresentado o comprovante vacinal, conforme normas internas da UEMA.

A gestante ou membro da comunidade universitária, que, por opção individual, não tenha se vacinado contra o coronavírus, deverá retornar às suas atividades presenciais, desde que não tenha testado positivo para a Covid-19 e/ou não apresente sintomas semelhantes aos que indicam contaminação.

Caso não tenha se vacinado em virtude de condições de saúde, esse público será dispensado da atividade presencial, desde que apresente parecer médico no qual conste que suas condições de saúde não recomendam a vacinação contra a Covid-19, não impedindo a adoção do regime de trabalho remoto, ou exercício domiciliar.

STF mantém investigação do presidente Jair Bolsonaro sobre caso das vacinas

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para arquivar o inquérito que investiga se o presidente Jair Bolsonaro (PL) cometeu crime de prevaricação no caso da negociação da vacina Covaxin. A PGR afirmou que vai recorrer da decisão da ministra.

Prevaricar é retardar ou deixar de praticar um ato de que seria de responsabilidade do servidor público ou fazer isso de forma contrária à lei para “satisfazer interesse ou sentimento pessoal”. O delito é listado entre os crimes praticados por servidores contra a administração pública.

A investigação foi aberta a partir de pedido da CPI da Covid, depois que o deputado Luis Miranda (Republicanos-DF) afirmou ter alertado presidente sobre suspeitas na compra da vacina indiana.

A PGR argumentou que não viu crime e pediu o arquivamento para o STF.

Rosa Weber porém afirmou que, diante de ser comunicado de um possível crime, o presidente não tem “direito à letargia”. Ela disse ainda que, ao ser informado de suposto crime, o presidente da República tem obrigação de acionar órgãos de controle.

“Todas as razões anteriormente expostas evidenciam que, ao ser diretamente notificado sobre a prática de crimes funcionais (consumados ou em andamento) nas dependências da administração federal direta, ao Presidente da República não assiste a prerrogativa da inércia nem o direito à letargia, senão o poder-dever de acionar os mecanismos de controle interno legalmente previstos, a fim de buscar interromper a ação criminosa – ou, se já consumada, refrear a propagação de seus efeitos –, de um lado, e de ‘tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados ‘de outro’, escreveu a ministra.

Suspeita

Em depoimento à CPI, no ano passado, o deputado Luis Miranda e o irmão dele, Luis Ricardo Miranda, funcionário do Ministério da Saúde, disseram ter informado a Bolsonaro as suspeitas envolvendo as negociações para compra da vacina produzida na Índia.

Segundo eles, integrantes do alto escalão do ministério haviam feito pressão atípica para acelerar as negociações com uma empresa intermediária num valor acima do preço pago por outras vacinas.

Movimentação de idosos no posto da 612 Sul para Vacinação contra Influenza

Covid-19: Quem pode se vacinar nesta sexta (25)

A campanha de vacinação contra a Covid-19 seguirá nesta sexta-feira (25) em São Luís. Entre o público indicado está o início da aplicação da 4ª dose da vacina contra a Covid-19 em pessoas com 80 anos ou mais.

A vacina vai ser disponibilizada para todas as pessoas nessa faixa etária e que tenham tomado a terceira dose da vacina há pelo menos quatro meses. Para se vacinar, basta apresentar um documento oficial com foto e o cartão de vacinação.

O anúncio ocorre um dia após o Ministério da Saúde recomendar a aplicação da 4ª dose da vacina contra a Covid (a segunda dose de reforço) em idosos acima de 80 anos.

Locais de vacinação

De segunda a sexta (8h às 17h):

Centro de Saúde Itapera

Centro de Saúde Maracanã

Centro de Saúde Thalles Ribeiro

Centro de Saúde Santa Bárbara

Centro de Saúde Janaína

Centro de Saúde São Cristóvão

UBS Antônio Carlos Reis (Olímpica 1)

UBS Maria Ayrecila Novochadlo (Olímpica 2)

UBS Jailson Alves Viana

De segunda a sábado (8h às 18h):

Centro de vacinação – UFMA

Drive Thru – Shopping da Ilha

Drive Thru Ceuma