São João do Maranhão inicia agenda dia 28 de maio

A programação do São João do Maranhão vai ter início no dia 28 de maio, em um cortejo que sairá da praça Deodoro para a Nauro Machado. O evento foi confirmado pelo secretário de Estado da Cultura (Secma), Paulo Victor. O festejo terá dois meses de duração.

“A gente está programando tudo, só que voltaremos a fazer aquele grande cortejo que sempre aconteceu no dia 28 de maio e será a abertura formal do São João”, disse Paulo Victor. É avaliada ainda, parceria com a Prefeitura de São Luís para realização de um arraial na Praça Maria Aragão.

“A Maria Aragão sempre foi um arraial feito com parceria com a Prefeitura [de Sã Luís]. Lá é o único ponto que o Governo [do Estado] não pode ter esse aceso total, porque cabe à Prefeitura autorizar, ou não. Então, a gente está tendo essa expectativa de aguardar a Prefeitura de São Luís para saber se eles vão fazer São João, ou não”, comentou o titular da Secma.

Ministério do Turismo tem cadastrado mais de 200 eventos

Mais de 200 eventos já foram cadastrados na plataforma Calendário Nacional de Eventos Turísticos, administrada pelo Ministério do Turismo. O sistema reúne as diversas manifestações culturais de norte a sul e tem dados úteis para auxiliar o turista no momento de planejar suas viagens e escolher destinos no país.

Os municípios que desejarem divulgar seus eventos locais e regionais programados para 2022 no calendário podem cadastrá-los no site do ministério.

A plataforma é usada para que as cidades cadastrem shows, feiras e eventos, com categorias como artístico, cultural e folclórico, religioso, rural, cívico, gastronômico e esportivo.

Para inscrever o evento gratuitamente no calendário, o usuário deve acessar o site e incluir os dados do solicitante e do evento. Depois, é só clicar em “submeter” e aguardar a análise, aprovação e divulgação da equipe técnica do MTur. Caso o evento seja aprovado, é incluído no calendário e fica disponível para acesso do público.

São Luís sedia 8° Encontro Brasileiro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial

São Luís sediará, a partir desta quinta-feira (9), o 8° Encontro Brasileiro das Cidades Históricas, Turísticas e Patrimônio Mundial. O evento acontece no Complexo Fábrica Santa Amélia, no Centro, e terá como tema “Turismo, a riqueza do Brasil, no cenário pós-pandemia: O Patrimônio Cultural e Natural como ativo para o desenvolvimento”. O encontro encerra sábado (11).

O Encontro tem por objetivo trabalhar a governança do turismo nas cidades Patrimônio Mundial e históricas brasileiras de forma sustentável, bem como promover a utilização do patrimônio como atrativo de riquezas, desenvolvimento e seu aproveitamento pelo turismo, especialmente no momento pós pandemia.

A programação de abertura terá com a palestra on line sobre “O Patrimônio Cultural e Natural como ativo para o desenvolvimento local: Centros de Interpretação do Patrimônio Mundial e Sinalização Turística de Sítios Históricos em Portugal, ministrada pelo diretor do Museu Nacional Soares dos Reis da cidade do Porto/ Portugal, António Ponte.

Entre os temas a serem abordados durante os três dias de evento, estão a forma como o patrimônio cultural e natural podem ser melhor aproveitados pelas cidades históricas para a melhoria da qualidade de vida e fortalecimento da economia local, com foco na economia criativa, no turismo e na cultura.

Estarão presentes, representantes de organismos nacionais e internacionais para a manutenção e preservação do Patrimônio Mundial Cultural e Natural do Brasil, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Tribunal de Contas da União (TCU), entre outros.

A realização é da Organização Brasileira das Cidades Patrimônio Mundial (OCBPM), com o apoio da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e da Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph) e Secretaria Municipal de Turismo (Setur).

Prefeitura promove São Luís para impulsionar turismo em Festival das Cataratas, em Foz do Iguaçu

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), participará do Festival das Cataratas, que ocorrerá em Foz do Iguaçu (PR), de 1º a 3 de dezembro. Na oportunidade, serão apresentados a empresas e profissionais do turismo, os atrativos da capital maranhense. 

Durante a feira, a Setur São Luís vai destacar as potencialidades locais e capacitar os agentes de viagens e operadores de turismo com o objetivo de aumentar as vendas do destino no Brasil. 

As participações nestes espaços têm dado resultado: segundo os boletins mensais da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), São Luís teve crescimento nas vendas consecutivamente nos meses de setembro e outubro. 

Destino

A capital maranhense é a única do Nordeste situada em uma ilha oferecendo praia com sol o ano inteiro. É comum observar a prática de esportes como surf e kitesurf pela orla. A gastronomia também é destaque com pratos à base de frutos do mar. 

Outro atrativo da cidade é o Centro Histórico, que possui o título de Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). São mais de 3.500 edificações que fazem parte do conjunto arquitetônico, ou seja, a cidade respira história e há muito o que conhecer em um passeio pelo local.

Quilombo dos Palmares é patrimônio cultural internacional

Maior símbolo da resistência negra no Brasil, o Quilombo dos Palmares era refúgio para os povos escravizados no século XVII. Localizado na Serra da Barriga, em União dos Palmares, Alagoas, o local que um dia esteve sob o comando do líder guerreiro Zumbi dos Palmares é hoje patrimônio internacional e destino turístico cada vez mais procurado.

De janeiro a outubro deste ano, 13 mil turistas de 16 países visitaram a Serra da Barriga, a maior parte dos Estados Unidos, Alemanha, França, Argentina e Colômbia. Número expressivo, considerando as restrições por causa da pandemia do coronavírus.

Com a retomada do turismo e as comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado neste sábado (20), a expectativa é de que dobre o número de visitantes. Somente neste fim de semana a região deve receber cerca de 10 mil pessoas para acompanhar apresentações culturais, religiosas e artísticas.

“De agora até abril o fluxo de visitas aumenta muito. Isso está associado à alta temporada do Estado de Alagoas. No domingo passado nós tivemos 800 pessoas visitando o parque para participar do Pôr do Sol na Serra, um projeto cultural com a apresentação de artistas locais e com uma belíssima vista”, explicou Izabel Gomes, secretária municipal de Turismo de União dos Palmares.

Zumbi e o Quilombo dos Palmares

Zumbi dos Palmares nasceu em 1655, em Alagoas. Foi um dos principais representantes da resistência negra à escravidão na época do Brasil Colonial e líder do Quilombo dos Palmares, a mais significativa comunidade formada por escravizados fugitivos das fazendas.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado na data da morte de Zumbi, assassinado em 20 de novembro de 1695, durante uma emboscada ordenada pelo governador e capitão-general da então capitania de Pernambuco, Caetano de Melo e Castro, para erradicar de vez a ameaça dos escravos fugitivos na região. Sem a liderança de Zumbi, por volta de 1710, o quilombo se desfez.

Portugal vai mudar regras para conseguir visto em 2022

Para quem deseja sair do Brasil e traçar o caminho contrário de Cabral, é importante saber que o processo de conseguir a cidadania portuguesa através do Visto Gold será mais caro a partir do ano que vem. De acordo com as novas regras anunciadas pelo governo lusitano, adquirir este documento também não será um processo fácil.

Segundo o contador Joaquim Moreira, a partir de 2022, os investidores de propriedades em áreas de alta densidade populacional como Lisboa, Porto e Algarve, além daqueles residentes em áreas litorâneas como Setúbal e Costa de Prata, não poderão se qualificar mais para conseguir Visto Gold português. “O documento só será concedido para quem investe em imóveis localizados no interior do país, naqueles lugares que são apontados de menor densidade populacional, ou localizadas nas chamadas Regiões autônomas, como os arquipélagos dos Açores e da Madeira, que são ilhas que pertencem a Portugal”, conta. Além disso, ele pondera: “Os valores destas propriedades devem ser a partir dos 400 mil euros, no caso de novos, ou ou igual ou superior a 280 mil euros, que se aplicam a imóveis antigos”.

Já o partner da Guess What, empresa de comunicação portuguesa, Francisco Chaveiro Reis, explica as principais razões para essa mudança: “Impulsionar o investimento nas áreas de baixa densidade populacional do país, o que vai diminuir a pressão das regiões metropolitanas. O governo também acredita que isso vai incentivar o investimento estrangeiro nas demais regiões de Portugal”. Por outro lado, ele salienta que, “quem já tiver comprado um imóvel ou estiver passando por um processo de compra em uma área de alta densidade, não será afetado por estas novas regras e seu processo segue o regimento atual”.

O visto denominado ARI (Autorização de Residência para Atividade de Investimento) “é atualmente um excelente investimento para pessoas que querem usufruir dos benefícios de se tornar um cidadão europeu, mesmo sem precisar viver permanentemente em terras lusitanas”, acrescenta o empreiteiro Márcio Inverneiro.

Além disso, o advogado especialista em imigração, Dr. Anselmo Ferreira Melo Costa, destaca que é possível obter o visto investindo 1 milhão de euros em Portugal. “Comprando um imóvel de 500 mil euros no país, gerando pelo menos 10 postos de trabalho, comprando um imóvel com mais de 30 anos para reformar no valor de 350 mil euros ou pode diminuir para 280 mil em áreas determinadas pelo governo, entre outras opções”.

Faltando pouco menos de dois meses para terminar o ano, o advogado recomenda: “Para quem deseja conseguir o visto nos moldes atuais, apresse-se e faça-o até antes do último dia de dezembro de 2021”, completa. Mais informações sobre esta mudança na concessão de vistos podem ser obtidas pelo anselmocostamelo@gmail.com.

Feriado prolongado aquece hotelaria nos Lençóis e Delta

O polo Lençóis e Delta já desponta com taxa de ocupação na casa dos 83,6% de ocupação, para o feriado desta segunda-feira (15), dia da Proclamação da República.

O levantamento é da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), por meio do Observatório do Turismo do Maranhão.

A previsão para a taxa de ocupação hoteleira em São Luís é de 63%. Os números devem aumentar nos próximos dias, com novas vendas realizadas no balcão dos meios de hospedagem do estado.

Paleontólogo do RS ajuda na descoberta de dinossauro gigante no Maranhão

O paleontólogo Leonardo Keber, do Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia (Cappa), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), é um dos pesquisadores que tenta desvendar as origens de um imenso fóssil encontrado em Davinópolis, no interior do Maranhão.

O fóssil foi localizado em abril deste ano durante as escavações para uma obra na cidade, e começou a ser estudado pelo paleontólogo Elver Mayer, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Elver convidou Leonardo a participar dos estudos e das escavações do animal.

Somente um dos ossos encontrados, que seria um fêmur, tem 1,5 metro, diz o paleontólogo de Santa Maria. “Achávamos que fosse uma preguiça gigante, que são bem comuns no Brasil. Não dava pra ver bem. As vértebras estavam em um sedimento [locais resultantes da erosão de rochas]”, explica.

O pesquisador se juntou ao grupo na segunda parte das escavações, quando foi encontrado o fêmur gigante. “Uma partezinha dele estava aparecendo, a gente foi deixando por último. Para a nossa surpresa, era um osso bem grandão”, diz. Os especialistas avaliam ainda que o osso pudesse ser maior, uma vez que ele aparenta estar incompleto.

Para mostrar a escala do tamanho do osso, o próprio Leonardo tirou uma foto, deitando-se ao lado do fóssil. “Mas ainda faltam muitos estudos para detalhar a identificação dos ossos. Ao todo, foram recuperados aproximadamente 35 elementos desse animal, além de uma série de outros fósseis menos completos, que irão fornecer dados sobre como era esse gigante”. Também foram escavadas vértebras, ossos longos, costelas e diversos pequenos fragmentos.

Pesquisa para identificar o animal

Agora Leonardo integrará o grupo que vai tentar identificar as origens do animal. Até o momento, há somente suspeitas. “Ainda não temos como precisar se é o maior do Brasil. Temos muitas suspeitas, mas é muito chute ainda”, diz.

Os pesquisadores devem iniciar a etapa de preparação, que consiste em retirar o sedimento ainda envolvendo esses fósseis. E depois, inicia a fase de comparação com outras espécies já conhecidas, para tentar identificar o animal.

“Agora a gente tem uma série de perguntas que precisa responder sobre esse animal. A começar pela mais simples dela que é quem era esse animal, será que era uma nova espécie, será que era já conhecida? Depois tem uma série de outras perguntas como há quanto tempo esse animal viveu, como ele andava, quanto ele pesava, quem eram os outros animais que compartilhavam o ambiente com esse dinossauro gigante, e assim por diante”, conclui o estudioso.

100% de ocupação hoteleira no feriado no Delta e Lençóis Maranhenses

Com picos de ocupação hoteleira de até 100%, o feriado prolongado do Dia de Finados, celebrado no dia 02 de novembro, promete movimentar o setor de turismo no estado, um dos mais afetados pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com levantamento da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), realizada por meio do Observatório do Turismo do Maranhão, os polos Lençóis Maranhenses e Delta das Américas se destacam com alta taxa de reservas para o período, os destinos mais procurados são Tutóia (100%), Santo Amaro (87,2%) e Barreirinhas com 74,7% das suítes reservadas para o feriado prolongado. Os números foram fechados no dia 29 deste mês e poderão ser maiores diante da expectativa de lotação máxima, após as vendas de balcão que serão realizadas paras as poucas unidades habitacionais ainda disponíveis.

O secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior, comentou sobre a reaquecimento do setor. “O turismo continua muito aquecido e o nosso destino segue em alta, sendo procurado por brasileiros e estrangeiros, e com picos de de lotação e reserva nos hotéis promissores até janeiro de 2022”, pontuou o secretário.

O crescimento da circulação de turistas também tem sido percebido através dos dados apresentados pela movimentação aérea, o aeroporto Marechal Cunha Machado, principal aeroporto do estado, apresentou crescimento no mês de setembro de 31% no número de desembarque em relação ao mesmo período do ano anterior. São mais de 725 pousos de aeronaves no referido mês.

Com o intenso ritmo de vacinação, o Maranhão segue trabalhando para ser um destino seguro. “Com o avanço da imunização no estado, os turistas estão se sentindo mais seguros para voltar a viajar e isso está se refletindo em bons índices para a hotelaria no estado”, explicou a coordenadora do Observatório do Turismo, Mariana Cronemberger.

O estado foi pioneiro no Brasil em estabelecer protocolos sanitários nos meios de hospedagem, agências, no acesso aos atrativos, transportes, dentre outros. Mesmo com a retomada do turismo, os visitantes devem ficar atentos aos protocolos de segurança como o uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento.

Igreja do Desterro passa por restauração em São Luís

A Igreja de São José do Desterro, no Centro Histórico de São Luís, está sendo revitalizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secma). As obras, que começaram em setembro, estarão concluídas em dezembro deste ano, quando o espaço será entregue revitalizado à população, sobretudo aos moradores do bairro do Desterro, que usam a igreja para atividades religiosas e comunitárias. O imóvel não passava por restauração há mais de uma década. 

“A gente vem lutando, há muito tempo, pela reforma dessa igreja que é nosso espaço”, afirma a artesã Conceição Maria Dutra, uma das mais antigas moradoras do Desterro que, todo fim de ano, monta um presépio de Natal em sua casa e a igreja serve como suporte. “Muito bom para todos nós que o trabalho começou e vai ficar bonito”, completa.

O secretário de Estado da Cultura e coordenador do programa Nosso Centro, Anderson Lindoso, destacou as obras. “O governador Flávio Dino autorizou a reforma da Igreja do Desterro para que a gente possa ocupar esses espaços importantes para a cultura local. Os prédios importantes do Centro Histórico de São Luís merecem essa atenção especial”, ressaltou. 

A igreja do Desterro está vinculada à paroquia de Nossa Senhora da Vitória (na Igreja da Sé). O padre Roney Carvalho comemora a reforma e destaca a relevância do espaço para os moradores da área. “Além de antiga e importante como patrimônio cultural, é um espaço comunitário”. As missas, que acontecem às quarta-feira, às 19h, e no domingo, às 7h, foram suspensas por causa das obras, mas serão retomadas em dezembro. Os festejos de São José do Desterro acontecem em março e a de Nossa Senhora do Desterro em agosto.