Novo presidente do Senado será eleito em votação nesta segunda-feira

Na segunda-feira (1°), os senadores vão se reunir para decidir quem comandará a Casa pelos próximos dois anos. A eleição para suceder o atual presidente, Davi Alcolumbre (DEM-AP), está prevista para ocorrer a partir das 14h, de forma presencial, e o voto é secreto.

Pela ordem na foto: Rodrigo Pacheco, Simone Tebet, Major Olímpio, Jorge Kajuru e Lasier Martins

Cinco senadores concorrem ao cargo. São eles: Jorge Kajuru (Cidadania-GO), Lasier Martins (Podemos-RS), Major Olimpio (PSL-SP), Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e Simone Tebet (MDB-MS). Novas candidaturas, porém, podem ser apresentadas até o dia da eleição.

Pelo regimento do Senado, será considerado eleito o candidato que obtiver “maioria de votos, que represente a maioria da composição do Senado”. Ou seja, maioria simples. Mas, de acordo com a Secretaria-Geral da Casa, para ser eleito, o candidato precisará ter no mínimo a maioria absoluta dos votos, ou seja, pelo menos 41 votos dos 81 senadores.

A disputa está polarizada entre a senadora Simone Tebet e o senador Rodrigo Pacheco. Tebet, teve a candidatura lançada no dia 12 de janeiro por seu partido, o MDB. Além dos votos da bancada do seu partido, a senadora tem o apoio de senadores de outras legendas como o PSDB, o Cidadania e o Podemos. Se for eleita, Tebet será a primeira mulher a presidir o Senado.

A candidatura de Rodrigo Pacheco foi formalizada no dia 19. Além do DEM, seu partido, o senador tem o apoio de formal dos partidos PDT, PL, PROS, PT, PP, PSD, PSC e Republicanos.

Além do presidente e do primeiro e segundo vice-presidentes, serão eleitos quatro secretários e quatro suplentes de secretários. Na primeira reunião, parlamentares definem o novo presidente do Senado. Depois, eles voltam a se reunir para definir os demais membros da Mesa.

O mandato é de dois anos, sendo vedada a reeleição para o período imediatamente subsequente. Os candidatos são Jorge Kajuru/Cidadania-GO, Lasier Martins/Podemos-RS, Major Olimpio/PSL-SP, Rodrigo Pacheco/DEM-MG e Simone Tebet/MDB-MS (Com informações da Agência Estadão.