Petrobras anuncia novo aumento da gasolina e do gás de cozinha

A Petrobras anunciou reajuste nos preços da gasolina novamente, passando a valer já nesta terça-feira (2). Será o quinto aumento no ano, levando a uma alta acumulada desde janeiro de 41,3%. O reajuste segue a ordem de Roberto Castello Branco, nos seus últimos dias à frente da empresa para manter paridade. O executivo fica na empresa até o dia 20 de março. Jair Bolsonaro criticou Castello Branco e disse que vai combater o “preço abusivo” dos combustíveis.

O preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,60 por litro, refletindo um aumento de R$ 0,12 por litro, ou 4,8%. Por sua vez, o preço médio de venda de diesel para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro, refletindo um aumento médio de R$ 0,13 por litro. É uma alta de 5,03% . No caso do diesel, é o quarto aumento no ano. Com isso, o combustivel acumula variação de 34,1%.

O anúncio dos reajustes ocorre alguns dias após o presidente Jair Bolsonaro informar que vai destitutir Roberto Castello Branco do comando da Petrobras. Bolsonaro anunciou a decisão em 19 de fevereiro. A gota d’água teria sido a alta dos combustíveis, sobretudo do diesel, que afeta os caminhoneiros, base de apoio do presidente. Antes do reajuste divulgado nesta segunda-feira, o anúncio anterior de alta de preços pela Petrobras fora justamente no dia 19 de fevereiro.

Castello Branco porém ficará no cargo até os acionistas da empresa aprovarem, em Assembleia Geral Extraordinária, o nome do general Joaquim Silva e Luna, indicado por Bolsonaro para substituir Castello Branco. A assembleia ainda não tem data marcada.

Gás de cozinha

Além do diesel e da gasolina, a Petrobras também vai reajustar nesta terça-feira o preço médio de venda de GLP (gás de botijão) para as distribuidoras, que passará a ser de R$ 3,05 por kg (equivalente a R$ 39,69 por 13 kg),  refletindo um aumento médio de R$ 0,15 por kg (equivalente a R$1,90 por 13 kg).

Rumores de que a estatal iria aumentar os preços começaram na última quinta-feira, após a estatal divulgar o seu balanço financeiro, quando registrou lucro recorde no quarto trimestre.

Bolsonaro x Castello

Ao comentar os resultados financeiros da empresa com analistas do mercado, Castello Branco mandou um recado a Bolsonaro, usando uma camisa com os dizeres “Mind the gap” (em tradução livre, “atenção à defasagem”).

O presidente Bolsonaro tem se queixado publicamente sobre a política de preços da Petrobras. Nesta segunda-feira, o governo baixou um decreto para elevar imposto sobre bancos e, assim, zerar R$ 3,6 bilhões de tributos sobre diesel e gás de cozinha.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, deve deixar o cargo, após desagradar a Bolsonaro com reajustes de combustíveis. Ele foi indicado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.