Quadrinistas criam histórias tendo São Luís como inspiração

Uma dupla de quadrinistas está construindo novos enredos inspirados e ambientados em São Luís do Maranhão. As histórias já estão pré-produzidas e têm data pra lançamento: 10 de Janeiro de 2022.

Em uma das histórias, intitulada ‘Escarra Brasa – O cangaceiro gentil’, a capital maranhense é retratada em um futuro pós-apocalíptico onde um lendário cangaceiro tenta achar a cura para o seu mal.

Na sinopse, o protagonista toma um estranho chá que o transforma em um homem destinado a ajudar as pessoas que ainda sobrevivem em uma São Luís quase deserta.

“Escarra Brasa vagueia em busca de uma cura para o seu mal. Ele encontra dois coletores de relíquias antigas e se vê obrigado a ajudá-los a escapar das garras do perverso Saladino. Entre os casarões da antiga cidade, os protagonistas procuram uma forma de salvar suas vidas enquanto se deparam com segredos da cidade fantasma”, conta Wagner Elias, coautor da obra.

Segundo o quadrinistra, a inspiração para o enredo já era imaginado há alguns anos e tem referências a personagens de animes japoneses.

“Eu criei o Escarra Brasa há uns 10 anos. Eu queria fazer um personagem genuinamente brasileiro e que tivesse uma característica marcante como o Luffy de One Piece. Daí pedi ao Rafa pra fazer o roteiro. Fizemos um capítulo piloto que foi vencedor do prêmio Brazil Manga Awards e publicado pela editora JBC em um almanaque dividindo espaço com outras obras, mas sempre foi nossa vontade fazer um livro exclusivo do Escarra brasa”, afirmou.

‘Escarra Brasa’ também conta com a coautoria de Rafa Santos, quadrinista há 13 anos e que também prepara uma outra história, desta vez focada em um detetive: O Tobias Salazar, um lagarto que desvenda mistérios por São Luís de uma forma bem humorada.

“O Tobias nasceu da minha vontade de criar uma história que referenciasse nossa cidade e os costumes locais. Isso não é uma coisa inédita porque me inspirei em outros artistas locais que já fizeram isso. Por exemplo, o Zilson é um quadrinista local que até desenha pra editoras gringas, mas já criou super heróis e histórias que se passam em São Luís (seu fanzine do “homem-caveira”). Tem também o Tony machado que é outro nome desse cenário de quadrinhos autorais independentes que criou o “Visagem” ( um herói estilo spawn/Batman que lida com o sobrenatural nas redondezas do Centro Histórico). Umas das inspirações também é a dupla das antigas, Iramir e Beto Nicácio, que criaram décadas atrás a história policial “corpo de delito” sobre um detetive casca grossa resolvendo casos na cidade”, descreve o artista.

No universo de ‘Tobias Salazar – O detetive baixa renda’, todos os personagens são algum tipo de animal. Nas redes sociais, vários contos já foram lançados e ambientados no bairro do Cohatrac, por exemplo.