São Luís ganha espaço para atendimento de síndromes gripais leves

A capital passa a contar com um centro de atendimento às síndromes gripais leves. Os espaços serão disponibilizados para a população de São Luís e a unidade localizada no Centro de Saúde Dr. José Carlos Macieira, Avenida dos Africanos, já está em atividade. A unidade é a primeira das cinco que serão construídas pela prefeitura.

O centro conta com equipe médica multidisciplinar, para atender os pacientes passando pelo acolhimento, triagem, encaminhamento e acompanhamento até sua completa recuperação. No local, a população contará com equipe multidisciplinar composta por médicos, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, entre outros profissionais.

A unidade tem pessoas capacitadas para identificar de qual síndrome respiratória o paciente está acometido e a partir daí, fazer o encaminhamento ao tratamento adequado. O centro conta com 12 leitos exclusivos para atendimento a pacientes com síndromes gripais.

O secretário municipal de Saúde (Semus), Joel Nunes, informou que os casos atendidos serão monitorados, priorizando os grupos de risco. “Os pacientes com síndromes gripais leves são a maioria e não chegam a desenvolver agravantes que resultam na piora do seu estado. Portanto, não necessitam de internação, mas precisam de acompanhamento até que seja constatada a suspensão dos sintomas. Faremos este trabalho nos cinco centros que serão disponibilizados”, explicou.

As demais unidades do centro ficarão localizadas na Zona Rural, Cidade Operária, Bairro de Fátima e Área Itaqui-Bacanga, e serão entregues nos próximos dias.

Procedimentos

O paciente que sentir sintomas gripais poderá se dirigir à unidade onde passará por avaliação médica completa para a correta identificação dos sintomas. Para isto, será feita a aferição da temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca e frequência respiratória, exame de oximetria, e, nos casos necessários, a realização de testes para Covid-19.

A partir desta avaliação e diagnóstico, ele receberá o encaminhamento adequado para o seu tratamento. Caso seja constatado que se trata de uma síndrome respiratória leve, o paciente receberá a medicação devida para o seu tratamento, se o médico julgar necessário, receberá orientações para se manter em isolamento domiciliar, atestado médico para justificar sua ausência no trabalho ou outras atividades, além de requerimento para exames complementares.

Caso o diagnóstico seja de caso moderado a grave, o paciente será estabilizado e encaminhado para as unidades específicas por meio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em São Luís, os pacientes com sintomas moderados a grave serão atendidos na Unidade Mista Bequimão, que contará com 30 leitos de enfermaria para internação.

Os casos que exijam atendimento mais específico por causa do seu grau de gravidade serão tratados no Hospital da Mulher, que será aberto nesta terça-feira (16). A unidade será referência e contará com 50 leitos de internação, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 40 de enfermaria. O Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão – Unidade Presidente Dutra (HUUFMA) também reforçará a rede municipal de enfrentamento à Covid-19 com 20 leitos de UTI e 20 de enfermaria.